Imprensa

Movimento Brasil Sem Parasitose começa sua segunda jornada pelo Brasil e amplia sua atuação.

Em 2017 serão 14 cidades atendidas, distribuídas nas 5 regiões do país, com a implementação da Avaliação Nacional nos Índices de Parasitoses (ANNIPA)

Dia 28 de março, na cidade de Campinas, São Paulo, o Movimento Brasil Sem Parasitose iniciará a sua segunda expedição social pelo país. O objetivo da Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG) é reduzir a ocorrência das doenças parasitológicas, evitando consequências severas e o óbito. Para isso, conta com o apoio da FQM Farmoquímica.

No próximo dia 28 de março, na cidade de Campinas, São Paulo, o Movimento Brasil Sem Parasitose iniciará a sua segunda expedição social pelo país. O objetivo da Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG) é reduzir a ocorrência das doenças parasitológicas, evitando consequências severas e o óbito. Para isso, conta com o apoio da FQM Farmoquímica.

Coleta de Dados

No ano passado, os 173 médicos gastroenterologistas e pediatras que participaram do projeto atenderam cerca de 10 mil pacientes nas 11 cidades percorridas, e as principais queixas relatadas pelos pacientes foram:

  • 48% dores abdominais e cólicas;
  • 43% azia;
  • 38% barriga constantemente inchada;
  • 31% diarreia, entre outros sintomas.

Em função dos altos índices de queixas e da conhecida falta de dados públicos sobre saúde brasileira de modo geral, em especial sobre Parasitose, será aplicado à todos os pacientes um questionário denominado Avaliação Nacional nos Índices de Parasitoses (ANNIPA).

Em função dos altos índices de queixas e da conhecida falta de dados públicos sobre saúde brasileira de modo geral, em especial sobre Parasitose, será aplicado à todos os pacientes um questionário denominado Avaliação Nacional nos Índices de Parasitoses (ANNIPA).

O ANNIPA tem como objetivo conhecer os padrões de saneamento básico, higiene pessoal e familiar, hábitos de vida e o histórico clínico da população. “Avaliar os riscos de parasitose da população brasileira, tanto individuais quanto coletivos, é essencial para orientar as ações de prevenção, o tratamento antiparasitário e, principalmente, para promover a melhoria da saúde e da qualidade de vida dos cidadãos”, ressalta Dr. Flávio Quilici, novo presidente da Federação Brasileira de Gastroenterologia. De acordo com a soma de pontos computada nos 16 itens avaliados, o ANNIPA permite definir um indicador inédito de exposição das pessoas à contaminação por parasitoses.

Cultura & Educação

Sabendo da efetividade das atividades culturais como forma de transformação da população, em 2017, além do projeto social, acontecerão apresentações e oficinas teatrais gratuitas abertas aos públicos de todas as idades, nas mesmas praças onde haverá o atendimento na Unidade Móvel.